Como ler a fatura?

Os utilizadores serão classificados como Domésticos ou Não Domésticos consoante o fornecimento de água seja para fins habitacionais ou não habitacionais.

Método de aferição do volume de água consumido: o valor da leitura mensal poderá ser obtido através do registo do leitor de consumos – Lida; através do valor fornecido pelo consumidor na data aconselhada na sua fatura – Dada; ou, na ausência de outra fonte de dados, esse valor será estimado com base na média do consumo dos últimos 12 meses – Média.

Volume de água consumido, em m3, durante o período mensal de faturação.

Repartição do volume de água faturado pelos escalões de consumo da tarifa variável, nos temos do definido no tarifário destes SMAS disponível em https://smaspdl.pt/tarifarios.

Taxa de Controlo de Qualidade da Água e de Disposição de Águas Residuais prevista no artigo n.º 24 do Decreto Legislativo Regional n.º 8/2010/A, de 5 março, e que corresponde a 2% da água faturada pra consumo humano e a 2% das taxas de saneamento ou prestação equivalente cobrada pela recolha e tratamento das águas residuais. O valor apurado destas taxas é totalmente enviado à Entidade Reguladora de Águas e Resíduos dos Açores (ERSARA), nos termos do previsto no artigo n.º 26 do referido diploma legal.

As tarifas de disponibilidade de água e de saneamento correspondem à componente fixa do tarifário. A tarifa de disponibilidade de abastecimento de água é devida em função do intervalo temporal objeto de faturação e do diâmetro do caudal e da tipologia dos consumidores, sendo expressa em euros por cada trinta dias; a tarifa de disponibilidade de saneamento é devida em função do intervalo temporal objeto de faturação e da existência ou não ligação ao sistema de drenagem de águas residuais, sendo expressa em euros por cada trinta dias.

Despesas com o serviço de recolha de Resíduos Urbanos (RU): Repartição do volume de água faturado pelos escalões de consumo da tarifa variável de RU, enquanto medida aproximada da produção dos resíduos por consumidor, nos termos do tarifário de RU disponível em http://www.cm-pontadelgada.pt/pages/324; a tarifa fixa do serviço de recolha, por frequência do mesmo, em conformidade com as zonas identificadas no tarifário de RU; a Taxa de Gestão de Resíduos, em conformidade com a alínea b), do n.º 5 da Portaria n.º 6/2012, de 11 de janeiro, aplicável à quantidade de resíduos gerida em aterro sanitário (t).

Gráfico de faturação onde pode comparar a evolução das despesas familiares, nos últimos 12 meses, relativas aos serviços de abastecimento de água, saneamento de águas residuais e recolha de Resíduos Urbanos (RU).